Pular para o conteúdo principal

Pai Rico e Pai pobre, o que os ricos ensinam aos seus filhos?


fluxo de caixa de uma pessoa rica
    Os livros tem a missão de transformar pessoas, durante minha carreira acadêmica devo ter lido centenas de livros, talvez milhares, mas poucos livros foram tão transformador quanto “Pai Rico/Pai pobre de Robert T. Kiyosaki. O livro é uma espécie de auto-biográfia no qual o afortunado Kiyosaki nos passa as lições de seus dois pais, o primeiro, um estadista, bem sucedido professor universitário que se gabava pelos PHDs e acreditava que o dinheiro era a raiz de todo mal mas vivia reclamando dos impostos e dos poucos aumentos anuais. O outro, um milionário que mal possuia o ensino médio, estava construindo um império e acreditava que o dinheiro era poder, a falta dele era a raiz de todo o mal. Enquanto um dizia “E muito caro, não posso pagar isso” o outro dizia “E muito caro, que tenho que fazer para pagar isso?”
      O livro nos faz refletir sobre todos os ensinamentos que tivemos no passado, pois seu conceito vai contra o método padrão de ensino “Vá para escola, tire boas notas e procure por um emprego seguro para ter uma boa aposentadoria”, conselho do pai pobre. Quando o assunto era dinheiro, Kiyosaki preferia ouvir seu pai rico que o mandava estudar para conseguir abrir sua empresa.
Corrida dos Ratos
    O método do Pai Pobre segundo o autor nos leva rumo à “Corrida dos Ratos”, que pode ser exemplificado como as pessoas que trabalham duro, se casam, compram uma casa, tem filhos, se especializam e suas rendas aumentam, compram uma casa maior aumentando seus gastos, chegando uma hora que sabem que estão com um ótimo salário, mas não sabem para onde o dinheiro está indo.
     Ficam nesse circulo vicioso de trabalhar pelo dinheiro para pagar as despesas entrando na “Corrida dos Ratos”. A grande maioria das pessoas que continua lutando financeiramente, vivem dependente de uma salário mensal, de um contra-cheque. Esse emprego lhe traz segurança e faz acreditar que investir em um negócio próprio é muito arriscado, é muito mais seguro ter a certeza de daquele pagamento no final do mês.

Adquirir Ativos, não passivos

    Ao contrário dos pobres as pessoas ricos estão sempre adquirindo ativos que geram cada vez mais e mais renda que são reinvestidas na aquisição de mais ativos se transformando em uma bola de neve.
      Esses ativos vão crescendo constantemente até que chega o momento em que essa renda passiva irá cobrir todos os seus gastos mensais conquistando a Independência Financeira.
     Robert Kiyosaki explica a diferença entre ativos e passivos, e mostra que a classe média acha que está adquirindo ativos, mas na verdade estão adquirindo passivos, enquanto os ricos estão sempre aumentando o seu lado do ativo, gerando riqueza e fazendo com que o dinheiro trabalhe por ele.
       A pessoas acreditam que adquirir bens de consumo caros, casas de praia, belos automóveis, entre outras coisas as farão se equipararem aos ricos. Por sua vez, os ricos protelam esse consumo imediato, para que construam uma carteira de ativos que lhes assegure um ótimo patrimônio no futuro. 

Emprego
         Quando o assunto era emprego, o autor comenta que seu pai pobre sempre pedira para escolher o que lhe desse melhor salário e uma boa opção de carreira para crescer dentro da empresa, enquanto seu pai rico o aconselhava escolher o emprego pela habilidade que se desejava adquirir, por exemplo, Kiyosaki acredita que precisava melhor a forma de liderar pessoas, resolveu se alistar para a marinha, afinal na carreira militar se você é um mal comandante há uma chance eminente de tomar um tiro pelas costas, anos depois, viu que precisava melhorar sua timidez, largou a marinha e entrou para uma loja de impressoras, lá ele deveria sair de porta em porta vendendo o equipamento. O autor comenta que quando se acostumou com os “nãos” e depois de anos entre os 5 melhores vendedores diretos da empresa resolveu pedir demissão para se dedicar aos seus próprios projetos.

Comentários