Pular para o conteúdo principal

Após protestos, Dilma anuncia Plano Nacional de Mobilidade Urbana!

R7.com
Em meio às manifestações que tomaram conta das cidades brasileiras nas últimas semanas, a presidente Dilma Rousseff anunciou na noite desta sexta-feira (21) que irá chamar governadores e prefeitos das principais cidades do País para discutir a criação de um Plano Nacional de Mobilidade Urbana.

— Irei conversar com os chefes do outros poderes para somarmos esforços. Vou convidar governadores e prefeitos para um grande pacto em torno dos serviços públicos. Farei um Plano Nacional de Mobilidade Urbana que irá melhorar a qualidade do transporte público no País.

A presidente também se comprometeu a destinar 100% dos royalties do petróleo para a educação e a trazer médicos do exterior para ampliar o atendimento do SUS. Dilma disse ainda que receberá os líderes das "manifestações pacíficas".

— Vou receber os lideres das manifestações pacíficas, entidades sindicais, trabalhadores e jovens. Precisamos de suas reflexões, experiências, energia, criatividade e capacidade de questionar erros do passado e do presente. Estamos acompanhando com muita atenção as manifestações. Elas mostram a força da democracia e o desejo da juventude de fazer o Brasil avançar.

 Dilma disse que pretende aproveitar o impulso das manifestações para "fazer melhor e mais rápido o que o Brasil ainda não fez por limitações políticas e econômicas".

Copa

Alvo de boa parte dos protestos, os gastos com a realização da Copa das Confederações e da Copa do Mundo no País não passaram em branco no discurso de Dilma

— O dinheiro do governo federal gasto com as arenas é fruto de financiamento, que será devidamente pago pelas empresas e consórcios que exploram os estádios. Jamais permitiria que saísse do Orçamento, prejudicando saúde e educação.

A presidente pediu ainda que os brasileiros "tratem bem os hóspedes" que visitam o País durante as competições.

— O Brasil, que participou de todas as Copas e foi campeão cinco vezes, sempre foi muito bem recebido. Precisamos dar aos nossos povos irmãos a mesma acolhida generosa que recebemos deles. Respeito, carinho e alegria, é assim que devemos tratar nossos hóspedes.

Protestos

Sobre os protestos, Dilma disse que é favorável às reivindicações democráticas das pessoas, mas condenou os atos de violência cometidos por alguns manifestantes.

— Se deixarmos a violência dominar, corremos o risco de colocar muita coisa a perder. Tenho a obrigação de ouvir a voz das ruas como de dialogar com todos os segmentos, mas dentro dos primados da lei e da ordem. Os manifestantes têm o direito e a liberdade de criticar tudo, de defender com paixão suas ideias e propostas. Mas precisam fazer isso de forma pacífica e ordeira. A violência da minoria que envergonha o Brasil não pode manchar um movimento pacífico e democrático.

Mais informações Click Aqui!

Comentários