Pular para o conteúdo principal

OPORTUNIDADE: ESTUDANTES DE GRADUAÇÃO AGORA PODEM APRENDER INGLÊS SEM SAIR DE CASA, CONHEÇA O "INGLÊS SEM FRONTEIRAS"

Começou a funcionar nesta terça-feira (5) a versão online do programa Inglês sem Fronteiras, que irá oferecer diferentes tipos de apoio aos estudantes de graduação e pós-graduação, para alcançar o nível exigido de proficiência na língua, para participar do Programa Ciência sem Fronteiras. O módulo online é por meio da plataforma My English Online (MEO), elaborada pelo setor educacional da National Geographic Learning em parceria com a Cengage Learning.
Nesta fase, dois milhões de senhas de acesso pessoal serão distribuídas, pelo Ministério da Educação (MEC), a estudantes de graduação e pós-graduação matriculados em universidades públicas e alunos de instituições privadas que tenham obtido, no mínimo, 600 pontos em todas as edições do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) após o ano de 2009.
Parte dos estudantes já recebeu a senha e poderá acessar o programa a partir desta terça. Quem tem interesse, e não participou da seleção, pode se inscrever no próximo edital, que ainda não tem data para ser publicado, de acordo com o MEC.

Meta
A meta do governo é distribuir cerca de cinco milhões de senhas para que um grupo maior de estudantes, inclusive do nível médio, tenham a oportunidade de aperfeiçoar seus conhecimentos em inglês de forma facilitada. Com o programa Inglês sem Fronteiras Online, os estudantes de graduação e de pós-graduação poderão desenvolver seu nível de proficiência em inglês com vistas ao ingresso no programa Ciência sem Fronteiras.
De acordo com o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o ensino de idiomas - principalmente o inglês - é de grande importância. “O inglês se consolidou como a língua das ciências internacionais, por isso, um dos objetivos deste programa é a proficiência na língua. Atualmente, o inglês é o que oferta mais oportunidades e opções de bolsas no Ciência sem Fronteiras”.
O lançamento do Ciência sem Fronteiras, e mais recentemente do Inglês sem Fronteiras, em dezembro do ano passado, já aumentou em 20% a procura por cursos de idiomas, de acordo com notícias veiculadas na mídia, informa o MEC.

Diagnóstico da proficiência
Outra etapa do Inglês sem Fronteiras é o diagnóstico da proficiência do idioma. A Mastertest, empresa credenciada no Brasil pela Educational Testing Service (ETS), fará a aplicação de 500 mil testes Test of English as a Foreign Language (Toefl) para verificar o nível de inglês dos alunos das universidades brasileiras.
Esse módulo de diagnóstico é coordenado pela Secretaria de Ensino Superior (Sesu) do MEC, em parceria com universidades federais. Todas as universidades selecionadas para este primeiro momento já estão cadastradas e com seus aplicadores treinados. No Brasil, existem 250 mil testes prontos para serem aplicados aguardando somente a finalização do sistema de inscrição. Após o diagnóstico do nível de conhecimento do idioma inglês feito pela Mastertest, os estudantes que obtiverem melhor resultado podem ser selecionados para cursos presenciais.
O ministério também pretende adotar medidas para apoiar e aprimorar as condições estruturantes dessas instituições públicas, para que o ensino do idioma estrangeiro possa ser ofertado de forma mais rápida e mais eficaz.
Uma dessas iniciativas é a expansão do programa Capes/Fulbright, chamado English Teaching Assistantships (ETA). Neste módulo está prevista a vinda de 200 professores americanos de língua inglesa, com experiência de ensino, provenientes de diferentes regiões dos Estados Unidos, para auxiliar as equipes dos módulos presenciais instaladas nos 59 núcleos de treinamentos nas universidades federais participantes. A expectativa é de que em um primeiro momento 20 mil alunos sejam atendidos
O Inglês sem Fronteiras, que reúne iniciativas destinadas a melhorar a proficiência em língua inglesa dos estudantes brasileiros, foi lançado em dezembro do ano passado. Na primeira etapa, o programa beneficiará 500 mil alunos da educação superior aptos a participar do programa Ciência sem Fronteiras até 2014.
O programa abrangerá todos os níveis de proficiência, do mais básico ao mais avançado. Após aplicação dos 500 mil exames do Toefl, 100 mil senhas para estudar à distância serão distribuídas aos estudantes com melhores resultados. Outros 10 mil participarão de cursos presenciais.   

Comentários