quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Crise na libia: Gaddafi pede a partidários que resistam e diz que não vai se render

O ditador da Líbia, Muammar Gaddafi, convocou nesta quinta-feira (1º) seus partidários a manter a resistência contra o avanço dos rebeldes, segundo uma nova mensagem de áudio transmitida pela rede de TV Al Rai (da Síria).
- Mesmo que não ouçam minha voz, continuem com a resistência (...) Existem divergências entre a Aliança da Agressão [referindo-se à Otan, a aliança militar ocidental] e seus agentes [os rebeldes.]
Gaddafi acrescentou que “jamais se renderá” e continuará combatendo.
A mensagem do ditador é a mais recente a ser divulgada; no último dia 25, foi divulgada uma mensagem dele pedindo a seus seguidores que “purifiquem” Trípoli (capital da Líbia) dos rebeldes – a quem chamou de “ratos”, “cruzados” e “infiéis”.
- A Líbia é para o povo líbio, e não para agentes, não para o imperialismo, não para a França, não para Sarkozy, não para a Itália [...] A Líbia não é para vocês, não para aqueles que confiam na Otan [a aliança militar ocidental].
Um dia antes, a rede Al Rai já havia divulgado uma mensagem, de tom parecido, na qual Gaddafi pedia à população que saísse às ruas para “limpar” a capital da presença de traidores.
- Todos os líbios devem estar presentes em Trípoli, jovens, homens e mulheres das tribos, todos devem rondar as ruas da capital e limpá-las dos traidores [...] Eu estive nas ruas de Trípoli discretamente, sem ser visto, e não acho que a cidade esteja em perigo.
O paradeiro de Gaddafi é desconhecido desde o último dia 21, quando as forças rebeldes ocuparam a capital.
Ministro de Gaddafi se entrega aos rebeldes
O ministro das Relações Exteriores da Líbia, Abdelati Obeidi, se entregou nesta quarta-feira (31) aos rebeldes líbios. Obeidi ocupou o cargo no regime do ditador líbio, Muammar Gaddafi, e foi levado sob custódia quando estava em sua fazenda em Janzour, nos arredores de Trípoli (capital).
A rede de TV Al Jazeera (do Qatar) informou ainda (citando a agência de notícias Reuters) que Abdallah al Hijazi, um auxiliar próximo de Gaddafi, foi preso na capital.
De acordo com a rede Americana de TV CNN, Obeidi vinha mantendo contato com membros do CNT (Conselho Nacional de Transição, formado por rebeldes líbios) para se entregar, disse o membro do conselho Elamin Belhaj.
- Ele está em um lugar seguro agora e está satisfeito [de ter se entregado].
Nesta quinta-feira (1º), Obeidi disse que Gaddafi não está no país.

http://noticias.r7.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade, sem direcionar o seu comentário a nenhum membro ou pessoa particular. lembre-se que seu comentário ficará visível e poderá ou não ser respondido por qualquer pessoa.