Pular para o conteúdo principal

Depois da internet, ato público contra Renan Calheiros vai parar na porta do Congresso

Iniciado na internet, o movimento pela destituição de Renan Calheiros (PMDB-AL) da Presidência do Senado bateu, nessa quarta-feira, na porta do Congresso Nacional. Trinta manifestantes apresentaram a um grupo de sete parlamentares os resultados de duas petições on-line que, juntas, reúnem 2 milhões de assinaturas.
A primeira petição, anterior à eleição da mesa diretora, pedia aos senadores para não votarem em Renan. A segunda, posterior à escolha, foi ratificada por 1,6 milhão de pessoas. Os manifestantes protocolaram ainda carta no Supremo Tribunal Federal (STF) endereçada ao presidente da Corte, Joaquim Barbosa, pedindo que a denúncia apresentada pela Procuradoria Geral da República contra Renan seja analisada rapidamente.
O documento entregue no STF foi assinado pelos movimentos Rio de Paz, 31 de Julho e por todos os parlamentares presentes à reunião com os manifestantes, os senadores Pedro Simon (PMDB-RS), Randolfe Rodrigues (PSol-AP), Cristovam Buarque (PDT-DF), Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), Pedro Taques (PDT-MT) e João Capiberibe (PSB-AP), além do deputado federal Chico Alencar (PSol-RJ).
Apesar da mobilização, o valor prático da petição se limita à manifestação de uma insatisfação popular. Por essa razão, a esperança dos grupos sociais que apoiam a destituição de Renan Calheiros da Presidência do Senado é o STF. Segundo o senador Randolfe Rodrigues, se a Suprema Corte acatar a denúncia, nova representação contra Renan será apresentada ao Conselho de Ética e Decoro Parlamentar do Senado.
Em 2007, Renan Calheiros renunciou ao cargo de presidente do Senado após denúncias de que teria despesas pessoais pagas por um lobista. Naquele ano, o Conselho de Ética aprovou o relatório pela cassação do peemedebista, mas o plenário o absolveu após ele renunciar ao comando da Casa.
Antes do encontro no Senado, os manifestantes estenderam no gramado do Congresso Nacional uma bandeira do Brasil com a frase: “1,6 milhão dizem: Fora, Renan! Será que o Senado vai ouvir?”.

www.diariodepernambuco.com.br

Ai vem uma questão: Como não assisto televisão eu lhe pergunto, essas manifestações no congresso através da petição foi noticiada alguma vez na Rede Globo? E por que será que essas emissoras escondem ou simplesmente ignoram estes apelos populares? Você já parou pra pensar o tão útil seria os meios de comunicação para ajudar a solucionar os problemas e palhaçadas que montam  nosso país? (hahaha foi vária perguntas e tu nem percebeu)

Comentários