Pular para o conteúdo principal

Alunos do IFRN são selecionados para estudar na Itália

Fonte: Portal IFRN
Superar as dificuldades em busca de conhecimento. Essa frase resume a história dos alunos Raimundo Nonato Filho e Estela Naiara de Freitas, ambos de 19 anos, selecionados através do Programa Ciência Sem Fronteiras para cursar parte da graduação na Universidade de Roma Tor Vergata, na Itália.

Estudantes do 5º período de licenciatura em química do Câmpus Pau dos Ferros, eles colocaram como objetivo de vida ser professor na região alto oeste e contribuir para o desenvolvimento da região, "abrindo portas e janelas de oportunidades" aos alunos do alto oeste potiguar.

Raimundo Nonato, natural de Marcelino Vieira, é filho de pai agricultor aposentado e mãe dona de casa. A aluna Estela Naiara, residente na zona rural de Pau Branco, no município de São Miguel, tem pai agricultor aposentado e deficiente visual e mãe trabalhadora no setor de artesanato. Ambos sempre estudaram em escola pública e hoje comemoram o resultado da seleção do Programa. "Fiquei muito feliz quando vi o resultado, não acreditei. Saí gritando pela  sala da coordenação para contar ao professor Ulysses e ligar para os meus pais", comentou Estela Naiara.

Para o aluno Raimundo Nonato, todos do Câmpus Pau dos Ferros ajudaram muito, professores e servidores do Câmpus Natal-Central também. "Eu não tinha feito o teste de proficiência em italiano, não sabia como fazer. Todo mundo do IFRN acreditou em mim. Eu fui para Natal fazer esse teste de proficiência bancado pelo Instituto. Se não fosse o IFRN, eu não teria conseguido está comemorando aqui hoje", disse.

Estela Naiara disse que teve um grande apoio da Coordenadoria de Pesquisa e Inovação do Câmpus Pau dos Ferros, na pessoa do professor Ulysses Vieira, sempre encorajando-a. "Eu tive que ir de van para Natal fazer o teste online no Câmpus Natal-Central, já que a internet de lá é mais estável e não cai. Fiquei hospedada na casa de um professor e voltei para Pau dos Ferros no ônibus do IFRN com os alunos que foram a um evento em Recife, aproveitando a carona".

Com a seleção, eles irão cursar química durante um ano na Universidade de Roma Tor Vegata, na Itália. "vamos em meados de agosto, durante um mês estudaremos italiano. Em Outubro é que nossas aulas vão começar", disse Raimundo Nonato.

A expectativa e ansiedade tomam conta dos dois. Segundo Estela, "não é todo dia que a gente sai do sertão potiguar e vai para Europa estudar. Será um grande diferencial poder avaliar como funciona o ensino italiano e poder colocar em prática na minha terra. Estou muito feliz".

Os alunos acreditam que no começo será um pouco difícil por causa do frio e fuso horário, mas que com o tempo irão se adaptar. "Será um experiência incrível poder conhecer uma nova cultura e novas pessoas, sem falar que eu vou viajar de avião pela primeira vez", relatou Raimundo Nonato.

Os estudantes comentaram ainda sobre a importância da bolsa de iniciação científica. "Acredito que ela fez a diferença no processo seletivo. Queria falar aos alunos de todos os Câmpus que se surgir a oportunidade em conseguir a bolsa, que eles não pensem só no dinheiro, mas principalmente no aprendizado adquirido. Isso é o que realmente importa", frisou Estela Naiara.


Fonte: http://portal.ifrn.edu.br

Comentários