Pular para o conteúdo principal

Jornal destaca a hipocrisia do vereador Gugu Bessa no massacre dos concursados.

Gugu Bessa #concursados

O jornal folha regional destacou hoje o sofrimento dos trabalhadores concursados da prefeitura municipal de pau dos ferros diante do despreparo da getão Leonardo Rego:

Há uma indignação generalizada da reunião dos concursados com os vereadores, indignação porque lá estavam “Defendendo”, isso mesmo “defendendo” os concursados a bancada de vereadores da situação, Gilson Rêgo, Gordo do Bar e Gugu Bessa que foi autor do pedido no TCE para proibir as nomeações dos concursados.
Inclusive, tomamos conhecimento que o vereador Gugu Bessa foi autor da única proposta da reunião, Gugu Bessa defendeu uma reunião da bancada da situação com o prefeito Leonardo Rêgo para encontrar uma solução para essa problemática.
Não existiria esse problema dos concursados se não fosse a ação dos vereadores da bancada situacionista, mas entendemos que é importante nesse momento jogar, fazer se de vitima e ficar comovido com o que está acontecendo em Pau dos Ferros, afinal a população está toda do lado dos concursados e ninguém quer “Queimar o Filme”.
Gugu Bessa que se solidarizou com os concursados poderia resolver isso da mesma forma que o prefeito Leonardo Rêgo resolveu, basta Gugu Bessa, Gilson Rêgo e o Gordo do Bar desistirem do processo no TCE – Tribunal de Contas do Estado, fazendo isso toda população acreditaria nas “boas intenções” dos três vereadores, caso contrario isso se chama HIPOCRISIA.
Aos concursados não resta alternativa, precisam unir-se, fortalecer-se para enfrentar os monstros que estão tirando seus direitos. O choque de gestão de Leonardo Rêgo nesse inicio de governo foi podar os direitos de várias pessoas que tentou honestamente conseguir um emprego através de um concurso público.
Lamentamos muito o massacre que essa gestão está promovendo de forma premeditada tirar os direitos daqueles que estudaram para ser aprovado num concurso.
É vergonhoso o silencio do Ministério Publico. Assistir o massacre dos concursados e suas famílias talvez seja mais confortável.
Alguns concursados perderam a crença na justiça diante do silêncio cúmplice.  Com a palavra o Ministério Publico.

Fonte: Jornal Folha regional

Comentários