Pular para o conteúdo principal

Temer articula para evitar racha entre seus aliados na eleição do sucessor de Cunha

Com o discurso oficial de que é “indiferente” sobre quem será eleito para o comando da Câmara dos Deputados, o Palácio do Planalto articula, nos bastidores, uma saída para que a eleição na Casa, prevista para a próxima semana, ocorra sem risco de provocar um racha na base aliada ao governo Michel Temer.
Uma das ações costuradas nos corredores do palácio é a tentativa de que as legendas governistas definam um nome de consenso da base até o momento da votação. Assim, avalia o Planalto, Temer não precisaria passar pela situação de apoiar publicamente um deputado e se desgastar com os demais.

Comentários