Pular para o conteúdo principal

Marcelino Vieira: Prefeitura municipal presta esclarecimentos sobre o transporte escolar Universitário


      Como é de costume o blog circulo de fogo sempre procura ouvir os dois lados antes de publicar qualquer coisa, com relação a política não somos diferentes. Quando procuramos o ministério publico para redigir a matéria que foi postada ontem, também procuramos a prefeitura municipal na pessoa do Prefeito José Ferrari. O prefeito municipal  nos atendeu ontem mas até o fechamento da matéria não havia nos dado resposta sobre o caso. Hoje nos encaminhou para a sede prefeitura, lá conversamos com o Chefe de Gabinete José Gilsemar e a Secretária de Educação Denise Lopes. A entrevista foi gravada mas para não nos submeter a transcrição de longos textos dificultando a leitura, sintetizamos nos pontos a seguir:

      De acordo com os entrevistados a prefeitura foi pega de surpresa quanto a interdição dos transportes escolares municipais, apesar das recomendações anteriores do ministério publico e tendo pleno conhecimento da situação de risco dos estudantes, não existia outra alternativa, na época das primeiras recomendações, a prefeitura possuía uma frota de 3 ônibus e isso não era suficiente para transportar todos os alunos da zona rural do município, a prefeitura chegou a abrir uma licitação para contratar uma empresa mas não apareceu nenhuma.
      Questionamos sobre a ampliação da divulgação do edital, o blog já havia notado e publicado algumas vezes falhas nas divulgações de processos seletivos que geralmente só eram divulgados no final do processo, quando já tinha os nomes dos selecionados. Fomos informados que utilizaram o Diário Oficial da União e do município, reconheceram que poderiam expandir a divulgação, mas não acharam necessário porque as empresas que costumam procurar esse tipo de contrato publico ficam atentas nos DOU. O Chefe de Gabinete, professor Gilsemar informou que além da dificuldade de encontrar uma empresa que venha trazer uma frota de ônibus adaptados com motoristas treinados para o transporte escolar ainda tem a questão financeira: "Até apareceu uma empresa querendo concorrer, só que ela queria terceirizar o serviço, porém havia uma cláusula no edital que proibia essa prática e a empresa desistiu, segundo ela não compensava trazer uma frota de ônibus porque o município é muito extenso... O município também não tem recursos para pagar, por exemplo, uma pessoa diz 'Meu ônibus é 10 mil reais para transportar aluno lá do Panatis' e nos não temos recursos, nossos recursos são limitados ao PNAP" o chefe de gabinete também apontou outros recursos como convenios com o governo do estado que segundo ele também é muito limitado.
     O blog questionou sobre quais soluções a secretaria de Educação e a prefeitura estão buscando para solucionar esse caso que parece não ter solução. 
     Os funcionários foram esperançosos, segundo Gilsemar a prefeitura está correndo contra o tempo, já colocaram a frota de ônibus para a zona rural porém, ainda não tem transporte para todos os sítios, os "paus de araras" ainda continuam fazendo  o transporte escolar em 4 rotas e a Secretária de Educação Denise Lopes enfatizou que reconhecem a irregularidade, aquele tipo de carro não é apropriado para o transporte escolar e que a prefeitura de Marcelino Vieira não era a única no Brasil que utilizava aquele tipo de serviço mas, para que centenas de estudantes continue indo a escola enquanto não conseguem contratar novos ônibus e motoristas o único jeito é continuar com a tropa irregular para essas áreas. 
     O Chefe de Gabinete ainda informou que foram recomendados a solucionar o problema de qualquer forma e infelizmente as recomendações estão atingindo os estudantes que não são responsabilidades do município. Para ele, o primeiro passo já foi dado, colocar os ônibus que tem nas rotas, ainda falta algumas rotas no município que não foram contempladas e a prioridade são elas. No momento estão procurando transportes adequados e pessoas  treinadas para dirigir aos moldes da lei, de antemão estão procurando soluções para os estudante universitários, de acordo com Gilsemar não é justo que esses alunos fiquem prejudicados por causa do poder publico.
      A secretária de educação informou que tentaram de tudo para manter os ônibus nas rotas, pensaram em diversas soluções mas não houve jeito, essa foi a única alternativa dada. "Estamos com as mãos na cabeça tentando resolver o caso, mas só podemos resolver o caso dos universitários quando acertarmos o da zona rural."
     Os funcionários ainda nos confessou que estranharam o fato de poucos alunos estarem interessados no caso: "Só quem me procurou, antes de vocês, foram os alunos do Catarina de Siena e eu expliquei tudo a eles e eles entenderam" afirmou a secretária de educação. "O momento agora é de parar para pensar no que vamos fazer, nós não podemos nos isentar dessa responsabilidade" explicou a secretária. A prefeitura ainda explicou que conseguiam pagar tudo direitinho, com as verbas destinadas ao transporte escolar porque o transporte não era de qualidade, agora com essas novas exigência o preço vai subir e muito.
      Os funcionários não deram datas para solução do caso e ainda estão pensando nos alunos do ensino fundamental, assim que solucionar, voltarão os esforços para o ensino superior. Para os assessores, o momento pede paciencia e aconselhou que se unam, o momento também pede união.

      O circulo de fogo deixou uma dica, Todo mundo sabe que existe alguns cargos públicos na nossa pacata cidadezinha obsoletos, secretários que nunca dão as caras, pessoas que recebem nosso dinheiro no conforto se seus lares enquanto nós pagamos a conta, que tal eliminar esses cargos, tirar essas pessoas e reverter o dinheiro para esse fim tão nobre, mas fomos observados que o "buraco é mais embaixo" Os donos de ônibus se aproveitam do poder publico e isso é comum, fazem particular por um preço, quando o estado procura triplicam o valor e assim teriam de demitir muitos funcionários.

Comentários