Pular para o conteúdo principal

Papa Francisco recebe de Evo Morales um crucifixo em forma de foice e martelo

AFP PHOTO/JUAN CARLOS USNAYO
Foto: El Pais


      O presidente da Bolívia, Evo Morales, presenteou o Papa Francisco com um peculiar crucifixo em madeira com Cristo sobre uma foice e um martelo, símbolos do comunismo, durante uma reunião que os dois mantiveram na noite desta quarta-feira em La Paz.
      O papa Francisco endereçou um elogio às políticas de Evo Morales, o primeiro presidente indígena da Bolívia, assim que desembarcou na quarta-feira à tarde no aeroporto de La Paz. “Como são belos os países que superam a desconfiança doentia e integram os diferentes, e que fazem dessa integração um novo fator de desenvolvimento!”, exclamou Jorge Mario Bergoglio, horas depois de deixar o Equador, onde também não escondeu suas simpatias pelo presidente Rafael Correa, apesar do rechaço que algumas de suas medidas estão despertando em amplos setores da sociedade.
Morales se define como um socialista e representa uma corrente regional conhecida como "Socialismo do Século XXI", que também professam os governos de Venezuela e Equador.
       Além do crucifixo, Morales entregou um exemplar do "Livro do Mar", editado pelo governo da Bolívia, que traz um resumo histórico da centenária demanda do país andino contra o Chile, levada à Corte Internacional de Haia.
Morales fez referência ao tema marítimo em seu discurso de boas-vindas ao Papa, no Aeroporto de El Alto, quando lhe deu uma "chuspa", uma pequena bolsa de tecido andina.
No encontro na Casa de Governo, Morales também entregou a Francisco o Condor dos Andes, a máxima condecoração do país.
      O Papa presenteou Morales com uma reprodução do mosaico "Salus Populi Romani", imagem da virgem com um menino nos braços, que desde 1611 ocupa a magnífica capela Paulina da Basílica Santa Maria Maggiore.

Comentários