Pular para o conteúdo principal

Iramar Oliveira pode ter sido um dos responsáveis pela derrota do seu grupo nas eleições desse ano


Uma das grandes lideranças de Marcelino Vieira que não esconde a vontade de voltar a prefeitura desse município é o ex-prefeito Iramar Oliveira. Porém nos últimos 6 anos ele vem errando feio numa área em que, diga-se de passagem ele tem experiência: a Política.

No final de 2011 Iramar Oliveira anunciou por diversas vezes que poderia romper com Ferrari,  fazendo com que o atual prefeito chegasse a tentar negociar com a oposição, naquela época a oposição estava totalmente desarticulada, mas com o anuncio do rompimento das lideranças e uma possível "terceira chapa" eles começaram a se fortalecer.

Em uma entrevista exclusiva ao circulo de fogo naquele ano Iramar chegou a dizer que poderia ser o candidato a prefeito do lugar de Ferrari, o que não se concretizou. No entanto o ex-prefeito mais uma vez deu um jeito em interferir na candidatura de Ferrari exigindo a saída da então vice-prefeita Arlí Paiva da chapa. A vice prefeita logo se juntou a oposição.

Resultado: Ferrari se reelegeu com uma maioria de 36 votos , uma das votações mais apertadas da cidade, nada semelhante aos mais de dois mil votos da campanha anterior.

A cidade de Marcelino Vieira reviveu esse ano uma "política municipal", apesar das eleições para prefeito acontecer somente em 2016 as lideranças de situação e oposição viveram um embate que eu vi em poucas eleições municipais. Grandes carreatas, discursos de mudança e continuação uma amostra do que está por vir. Só que mais uma vez o ex-prefeito volta a errar feio.

Em um dos maiores comícios do seu grupo, Iramar anunciou no palanque seu apoio ao candidato tucano Aécio Neves e isso foi motivo de revolta por muito dos presentes. Aécio Neves obteve um total de 541 votos contra 4330 de Dilma, mostrando que o povo deixou de obedecer sua principal liderança. 


Comentários