Pular para o conteúdo principal

Novos rumos para política de Marcelino Vieira: O plano B da atual gestão.


          Ainda nem chegou as eleições estaduais e federais mas o ar de preocupação com as eleições municipais já rodeia a pacata cidade de Marcelino Vieira. Tudo isso porque que o prefeito municipal está sob liminar e a decisão do TSE deve sair a qualquer momento podendo impedir a continuação da atual gestão e a abertura de novas eleições suplementares. Porém mesmo que tudo ocorra bem como espera o grupo da situação e a eleição suplementar não aconteça, não existe entre os membros do grupo nomes fortes para disputar o próximo pleito.

       Sendo cassado ou não, Ferrari fica impedido de concorrer as próximas eleições, Iramar também não pode mais concorrer, com esses nomes fora de cogitação não resta outras opções de peso deixando uma preocupação ainda maior para atual gestão.

Uma prova dessa preocupação foi recente pesquisa de opinião realizada no município que pode nos dar uma ideia dos próximos candidatos a prefeitura de Marcelino Vieira.

De acordo com uma postagem do blog de uma das lideranças políticas de oposição a Vereadora Veronica Rodrigues o grupo dela não contratou nenhuma empresa de pesquisa o que nos deixa claro que o interesse nesses dados é da atual gestão.

A pesquisa se fundamentava basicamente em duas perguntas, a primeira apontava nomes de lideranças políticas do município e pedia para o participante dizer em qual delas votaria, os nomes dos disputantes foram:

* o comerciante que disputou o pleito passado e lider da oposição do município Babau.
* a atual vice-prefeita e empresária Tâmisa Tébita,
* o vereador Chico Filho,
* o médico Dr. Geraldinho.

A segunda pergunta pedia a opinião do entrevistado a respeito da sua satisfação para com a atual gestão, as opções de respostas eram: Boa, regular e ruim.

O que temos de concreto é que diversas outras pesquisas ainda estão por vir, com alguns desses mesmos nomes, caso dê favorável ao financiador ou com nomes completamente diferentes.

Acreditamos que essa preocupação não é para as eleições de 2016 afinal ainda falta 2 anos o grupo deve está se preparando para uma futura eleição suplementar. Todos sabemos que a batalha judicial continua e ambos os lados sonham vence-la, mas se esse plano não se suceder ficaremos por algum tempo com essa a dúvida de quem será “O plano B” da atual gestão?

Comentários