Pular para o conteúdo principal

Friboi, OAS, Simas e Telemont são as principais doadoras da campanha no RN

A disputa eleitoral no Rio Grande do Norte ultrapassou a marca dos R$ 10 milhões gastos no primeiro mês de campanha. Isso, graças, principalmente, a empresas como a JBS, OAS, Simas, Arosuco Aromas e Sucos e Telemont, as principais financiadoras das candidaturas a governo, senado, deputado estadual e federal até o momento. De acordo com o Blog o xerife Cada uma gastou, em média, R$ 2 milhões com os candidatos potiguares. A Telemont Engenharia de Telecomunicações S/A, por exemplo, doou mais de R$ 1,1 milhão para o candidato do PMDB ao Governo, Henrique Eduardo Alves, e outro R$ 1,1 milhão para Wilma de Faria, que completa a chapa se candidatando ao Senado. A empresa, que presta serviços no Sudeste, Centro-Oeste e Sul do País, oferece soluções em Data Center, Segurança Lógica, Segurança Física, Cidades Inteligentes, Tecnologia Embarcada, Colaboração, Gestão de Dispositivos Móveis, Networking e SmartGrid.
A Arosuco doou R$ 300 mil para Wilma e a OAS outros R$ 400 mil para a ex-governadora. Para o candidato do PMDB, a Arosuco doou outros R$ 500 mil e a OAS, R$ 150 mil. Vale lembrar que esta é a mesma construtora responsável pela Arena das Dunas, estádio que recebeu os jogos da Copa do Mundo em Natal. A JBS S/A, responsável pela empresa de processamento de carne popularmente conhecida como Friboi, foi a principal doadora da aliança de Robinson Faria (PSD) e Fátima Bezerra (PT). Para o candidato a governador, doou R$ 1 milhão, e para a candidatura petista, R$ 500 mil. O Blog circulo de fogo apurou que o deputado federal Fábio Faria, filho de Robinson e candidato a reeleição pela Câmara Federal, também recebeu R$ 500 mil da empresa, que é responsável por marcas como a Friboi no Brasil. E não foi só. A JBS também doou outros R$ 60 mil para a candidatura a deputado federal do presidente estadual do PT, Eraldo Paiva, e mais R$ 10 mil para Hugo Manso, também candidato petista para a Câmara Federal.


Comentários