Pular para o conteúdo principal

Dilma rebate críticas: "Minha meta é de seis mil creches"

Durante inauguração da Creche Vila Clóris, em Belo Horizonte (MG), nesta quarta-feira (23), a presidente Dilma Rousseff rebateu reportagem de 'O Globo' que apontou atraso na entrega de creches pelo governo federal. De acordo com a reportagem, a presidente vem acelerando inaugurações de unidade de educação infantil, como fez hoje em Belo Horizonte, a fim de "tentar cumprir pelo menos metade da meta de entregar 8.685 creches até o fim do seu mandato".
"Minha meta é seis mil creches. Quem foi que aumentou para oito mil?", questionou a presidente, durante seu discurso. Ela ironizou ainda as supostas fontes do Planalto às quais são atribuídas diversas informações publicadas pela imprensa. "Uma coisa que me intriga: quem são as fontes do Planalto além das fontes de água? Porque tem muitas belas fontes de água por lá. Mas espero que as fontes do Planalto se restrinjam às fontes de água", brincou.

Dilma defendeu, em seu discurso em BH, que não basta a economia do Brasil crescer, é preciso também que sua população cresça junto. "Apostamos num país que queremos ver como nação desenvolvida, e não só onde a economia cresce e se desenvolve, mas que a sociedade cresce junto", afirmou durante inauguração de duas creches e assinatura de parceria com a Prefeitura para a construção de mais 44.
Dilma acrescentou ainda que dar oportunidades iguais às crianças é a prova de que uma nação é civilizada e desenvolvida. Para que o Brasil siga esse caminho, Dilma reforçou a meta de entregar 6 mil creches até o fim do próximo ano. Segundo Dilma, investimentos em creche são o primeiro “tijolo” para que o país tenha educação de qualidade.
“É aqui que começa aquele menino que vai ser físico nuclear, aquele outro menino que vai ser um grande pesquisador de química, aquela outra menina que vai ser presidenta da República”, disse. Segundo ela, 1.169 pré-escolas de educação infantil foram inauguradas e 3.215 estão em fase de construção.
Dilma voltou a dizer que, para ter educação de qualidade, será preciso investir na melhoria da remuneração e, principalmente, na formação dos professores. Ela também disse que a sociedade precisa reconhecer a importância desses profissionais. A presidenta ressaltou que isso será possível com a receita que virá do petróleo da camada pré-sal e destacou a lei aprovada no Congresso e o leilão do Campo de Libra no modelo de partilha.
Segundo o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, o país tem recuperado a defasagem de crianças nas escolas nos últimos 20 anos. “Há 20 anos só 34% das crianças de 6 e 7 anos estavam na escola. Hoje são 94%. Então, o Brasil evoluiu muito em termo do acesso. Nas creches só tínhamos 9% das crianças na escola e hoje estamos chegando a 24%”, destacou, ao afirmar que a meta do governo é chegar, nos próximos dez anos, a 50% das crianças em idade adequada matriculadas nas creches – média de países desenvolvidos.
Mais cedo, pelo Twitter, a presidente anunciou que neste governo, foram anunciadas 1.169 pré-escolas de educação infantil e outras 3.215 estão em construção. No evento de hoje, esteve presente o prefeito da capital mineira, Marcio Lacerda (PSB), mas o governador Antonio Anastasia não compareceu. Segundo o governo, apenas em Minas Gerais são 727 creches aprovadas pelo programa Proinfância, das quais 161 já estão concluídas e 329 estão com obras iniciadas.
Com Agência Brasil

Comentários