Pular para o conteúdo principal

PMDB anuncia rompimento político com Governo do RN

'Partido decidiu se afastar do governo de maneira consensual', afirma Henrique Eduardo Alves (Foto: Felipe Gibson/G1)
(Foto: Felipe Gibson/G1)
O PMDB não faz mais parte da base aliada do governo do Rio Grande do Norte, liderado por Rosalba Ciarlini (DEM). O rompimento foi anunciado oficialmente nesta sexta-feira (30), em reunião na sede do partido no bairro de Candelária, na zona Sul de Natal. "De maneira consensual, o partido se afasta do projeto político da governadora Rosalba Ciarlini", afirmou o deputado federal Henrique Eduardo Alves, presidente estadual do PMDB. Procurada, Rosalba Ciarlini disse que não irá comentar o rompimento político.

"Sempre tivemos um tratamento de respeito, até carinhoso, mas do ponto de vista administrativo, como é exercida a política administrativa, a maneira como são tratadas as questões, com pouca conversa sobre problemas que todos gostariam de resolver por um diálogo, uma construção. Lamentamos que não foi possível realizar o projeto dessa forma", afirmou o deputado federal Henrique Eduardo Alves, presidente estadual do PMDB. Procurada, Rosalba Ciarlini disse que não irá comentar o rompimento político.
 Henrique Alves anunciou ainda que o partido vai tentar uma candidatura própria para concorrer ao governo do estado em 2014, mas não citou nomes. "Não é hora de nomes. O que o povo quer agora e as ruas clamam é capacidade, é eficiência, projeto viável que as pessoas acreditem", acrescenta.

Com o anúncio do rompimento, Henrique Alves disse ainda que o PMDB irá entregar os cargos da Secretaria Estadual de Agricultura e do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do  Rio Grande do Norte (Emater/RN), onde tem indicados seus. Júnior Teixeira e Henderson Magalhães devem entragar os cargos até a semana que vem. "Espero que eles acompanhem a posição do PMDB. Vou ligar para os dois", ressalta.

Já nesta segunda-feira (26), o então secretário estadual do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), Luiz Eduardo Carneiro, pediu exoneração alegando "insegurança" na pasta. Indicado ao cargo pelo ministro da Previdência, Garibaldi Alves Filho, Carneiro explicou que as especulações sobre o futuro da relação do governo do DEM com o PMDB afetaram o dia a dia na secretaria.  "Foi um posicionamento pessoal meu", esclareceu

Mesmo com o afastamento da administração estadual, o Henrique Alves explica que o governo contará com todo o apoio das lideranças do partido no campo administrativo.

"No campo administrativo, o que ela precisar e o que o estado precisar, contará com meu esforço, do ministro Garibaldi Alves Filho e dos deputados da Assembleia Legislativa. Não é um rompimento com o Governo do Estado, é um afastamento do projeto político da governadora Rosalba", diz o presidente do Diretório Estadual do PMDB.

Do G1 RN

Comentários