Pular para o conteúdo principal

Marco Feliciano impede entrada de manifestantes em comissão!

O presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, pastor Marco Feliciano (PSC-SP), disse nesta quarta-feira (27) que se sente realizado porque mostrou ao Brasil "o que é democracia", depois de conseguir realizar uma audiência pública com trabalhadores baianos que foram contaminados por chumbo.

Depois de muita confusão, dois manifestantes foram presos, muitas pessoas reclamaram de agressão por parte de policiais legislativos e a comissão foi transferida de sala, onde apenas deputados, convidados e parte da imprensa puderam entrar. Os manifestantes foram barrados e tentaram, inclusive, invadir o gabinete do deputado

— Me sinto realizado hoje, conseguimos aqui manter uma barreira, mostramos ao Brasil que democracia é isso. Às vezes, é preciso tomar medidas como tomamos do outro lado [outra sala da comissão], não medidas austeras, mas medidas à luz do Regimento Interno da Câmara dos Deputados. O parlamentar precisa ser respeitado, como todo ser humano precisa ser respeitado. 

Feliciano disse ainda que a reunião foi muito produtiva e que ele precisou se segurar para "conter as lágrimas" diante dos depoimentos. O deputado fez referência aos manifestantes que estavam gritando fora da sala.

— As imagens passadas aqui falavam sobre direitos humanos, sobre pessoas que precisam de representatividade, não têm vez nem voz. Possivelmente se o senhor [trabalhador que deu depoimento] tivesse há anos atrás conseguido um grupo de 20 pessoas e tivesse conseguido mantê-los aqui em Brasília, gritando pelos corredores dessa Casa, talvez já tivessem sido atendidos.


Informções do r7.com

Comentários