Pular para o conteúdo principal

Professores não aceitam proposta do governo e greve continua!

Foto: Agência Brasil
Após uma reunião com o governo, realizada na tarde desta sexta-feira (13), representantes dos professores federais decidiram manter a greve, que completa dois meses na próxima semana.

De acordo com Marinalva Oliveira, presidente da Andes (Associação Nacional dos Docentes do Ensino Superior), a proposta apresentada pelo secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Planejamento, Sérgio Mendonça, não está de acordo com os objetivos da categoria.

— No começo da reunião, não nos deram a proposta por escrito. Apenas nos passaram números referentes ao aumento, sem definir as metas do plano de carreira. No segundo momento da conversa, passaram a proposta e pediram uma resposta em até dois dias. Isso é inviável. Ainda vamos debater com o comando de greve e com as centrais sindicais.

Uma nova reunião será feita no dia 23, em Brasília, quando os docentes devem apresentar ao governo um parecer sobre a proposta. Até lá, a greve deve ser mantida nas mais de 90 instituições federais, que estão paradas desde o dia 17 de maio.

A proposta do governo prevê aumento no salário inicial do professor com doutorado e com dedicação exclusiva, que será de R$ 8,4 mil, e também nos salários dos professores já ingressados na universidade, com título de doutor e dedicação exclusiva, que poderão passar de R$ 7,3 mil para R$ 10 mil.

Do R7

Comentários