sábado, 8 de outubro de 2011

Especialista denuncia caos na Uern: "fiquei estarrecido com a falta de estrutura da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte"

"Eu já andei por muitas universidades por esse país a fora, mas confesso que fiquei estarrecido com a falta de estrutura da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. O sucateamento é tão visível que há salas que não tem cadeira para os alunos sentarem. Isso tudo reflete a falta de compromisso do governo com a universidade. A situação dos que fazem a Uern é grave e preocupa, principalmente a dos professores. Como produzir conhecimento se, em alguns casos, falta giz e quadro?", a declaração é do professor/doutor Erick Pereira, professor da matéria de hermenêutica jurídica do mestrado em Direito, oferecido pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, há 17 professores da Uern.

Erick atribui a falta de condições da Uern ao descompromisso do Governo do Estado com a universidade. "Não estou dizendo nenhuma novidade, por que toda sociedade acompanhou o desprezo que governadora deu aos que fazem a Uern no período da greve. É preciso que o governo dê o mínimo de atenção para reestruturar esse setor, por que não adianta ter 17 novos mestres e ter uma universidade sucateada, sem permitir que o aluno produza conhecimento", cobrou o doutor.

Ainda de acordo com o professor, a saída para uma mudança seria uma grande mobilização por parte dos professores, técnicos e alunos, envolvendo a comunidade em geral. "É preciso união. Os que fazem a Uern precisam sair dos entremuros da universidade e trazer a sociedade para lutar por esse equipamento que é de toda a sociedade", aconselhou o jurista.

Erick Pereira destaca que o salto que a Uern precisa dar depende de três elementos: professores para qualificar os docentes, professores que queiram aprender e a contra partida do governo com a reestruturação da universidade. "Os dois primeiros elementos já estão acontecendo. É impressionante a sede que esses professores tem de conhecimento. É isso que nos empolga a fazer parte de um projeto como esse e muitas vezes, passar 8 horas em sala de aula. O que falta agora é o governo começar a ver a universidade com outros olhos e começar a dar a atenção que a Uern precisa", considerou.

O mestrado em Direito é fruto de uma parceria da UFRN com a Uern e está beneficiando 17 professores, sendo 15 da área de direito e 2 de áreas diversas. "Isso vai permitir que o conceito da Uern suba na classificação do Capes. Imagine que daqui há quatro anos, 17 novos mestres que estarão em sala de aula mais preparados e com o nível mais alto", ressaltou o professor.

No vídeo abaixo Estudantes da UERN reivindicam melhoras na infraestrutura do Campus Avançado de Natal e descentralização administrativa, matéria no RNTV em 21/05/2011 
Imagens do youtube

Fonte: correiodatarde.com.br/ http://www.circulodefoog.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade, sem direcionar o seu comentário a nenhum membro ou pessoa particular. lembre-se que seu comentário ficará visível e poderá ou não ser respondido por qualquer pessoa.