terça-feira, 13 de setembro de 2011

Resumo do que rolou na Câmara Municipal de Marcelino Vieira-RN!



Ontem (12/09/11) ocorreu a sessão ordinária na Câmara Municipal de Marcelino Vieira, na ocasião esteve presente os vereadores, Luiz Bento, Fátima, Adalberto, Luzimar, Thales, Ademar e Kerles Jacome. A vereadora doutora Verônica não esteve presente, mas justificou sua ausência na casa. O vereador César também não esteve presente.

No início da sessão o vereador Luiz Bento falou sobre a importância da transparência na gestão municipal, revelando que já tinha pedido a declaração que demonstra os recursos que entram e que sai da casa , mas não houve até o momento essa declaração. O mesmo declarou que não sabe quanto um secretário ganha ( Blog: Luiz acredito que qual quer secretário aqui ,ganha mais do que um professor do Estado. O salário do prefeito e da vice-prefeita nem se fala).

O vereador Luiz Bento( ele de novo) revelou que pediu direito de resposta a rádio Vitória FM, pelas declarações do ex-prefeito Iramar Oliveira e que o pedido foi aceito. Na ocasião o seu pronunciamento será no próximo domingo (18/09/11) das 10:00 às 11:00 da manhã. Esse mesmo vereador destacou que o pronunciamento do ex-prefeito Iramar ficou a desejar, indagando que a estátua de Santo Antonio já era pra está pronta.

O mais intrigante foi um oficio ( VEJA O OFÍCIO) assinado pelo prefeito, à pedido desse mesmo vereador, na qual eu não entendi nada, o mesmo dizia que não tinha lista das pessoas contempladas do programa de habitação, pois essa lista tinha sido enviada para a Caixa Econômica Federal. No final desse ofício dizia que existia um anexo, mas ninguém viu esse anexo com nomes das pessoas do programa (alguém está entendendo essa misturada que fiz aqui?), nesse mesmo ofício era possível encontrar vários erros gramaticais (os mesmos que ocorre aqui!).

No final da sessão foi abordado, o veto do poder Executivo Municipal dessa cidade (grande cidade, no nome!!) ao projeto criado pela vereadora doutora Verônica, esse projeto dar direito as mães de crianças com necessidades especiais de reduzir a carga horária de 8h para 6h diárias.O vereador Thales declarou que esse projeto é importante para essas mães de família, até mesmo para o bem estar da família, por esse direito assegurado.Na ocasião a vereadora Fátima revelou que essas mães precisavam acompanhar de perto essas crianças. No entanto, o veto foi a votação e foi rejeitado por unanimidade pelos vereadores. Agora essas mães de família terão esse direito assegurado por lei.

Foi bastante interessante essa sessão, principalmente o lanche que teve lá!
Para você que ficou com água na boca, segue logo abaixo em ANEXO o lanche!!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade, sem direcionar o seu comentário a nenhum membro ou pessoa particular. lembre-se que seu comentário ficará visível e poderá ou não ser respondido por qualquer pessoa.