Pular para o conteúdo principal

Inflação oficial é a maior desde junho de 2005

             A inflação oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo  (IPCA)  subiu 0,16% em julho, patamar ligeiramente superior ao registrado em junho (0,15%). Os preços dos alimentos acentuaram o ritmo de queda, mas o impacto foi anulado por um aumento nos combustíveis, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No acumulado de 12 meses, a inflação subiu para 6,87% em julho, o maior nível desde junho de 2005. O resultado se afasta ainda mais do teto da meta fixada pelo governo, de 6,5% em 2011. "Isso acontece porque nós abandonamos o resultado de julho de 2010, de 0,01%, e acrescentamos o resultado de 0,16% de julho deste ano", explicou Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de Índices de Preços do IBGE.

             Na avaliação de Thiago Curado, analista da Tendências Consultoria Integrada, a crise internacional tende a favorecer um freio nos preços, sobretudo em 2012, quando a inflação poderia convergir para o centro da meta, de 4,5%. A acomodação dos valores das commodities, uma desvalorização menos intensa do real e o arrefecimento das economias dos Estados Unidos e Europa propiciariam um cenário menos inflacionário. "Existe de fato a oportunidade de voltar ao centro da meta em 2012, mas devemos perdê-la, porque não estamos fazendo o dever de casa, não estamos trabalhando para promover um desaquecimento maior da economia", disse Curado.

Comentários