terça-feira, 30 de agosto de 2011

#Greves UERN e IFs - ATUALIZAÇÃO:

GREVE FEDERAL  CHEGA AO 30° DIA:
 O SINSEFE está no trigésimo dia de greve atingindo a contagem histórica de 223 campi paralisados, com algumas das bases aderindo nesta semana ao movimento, atendendo ao chamado do Comando Nacional para o reforço da greve neste momento conjuntural que se intensificam as negociações com o MEC. Esta postura demonstra que a Greve está fortalecida, mesmo depois da assinatura do acordo Governo e ANDES/PROIFES, quando sequer o sindicato teve condições de dizer não àquela rebaixada proposta, que está bem distante de atender às reivindicações e motivos que no fizeram entrar nesta Greve.
 
NEGOCIAÇÃO:
Hoje na mesa de negociação com o ministro Fernando Haddad O SINASEFE afirmou que a  Greve continua forte e que todos esperam um melhor tratamento por parte do governo em abrir o mais breve possível as negociações também no ministério do Planejamento, assim como já ocorreu no MEC. Afirmou ainda claramente que em hipótese alguma aceitariam dividir a base, acatando apenas o atendimento financeiro de parte da mesma. "O Planejamento deveria abrir as negociações para que tenhamos possibilidades de dialogar com a base sobre o que faremos com a proposição que vier a ser apresentada." Afimaram o camando da greve no ultimo boletim.

UERN:  Professores  se reúnem na quinta feira para discutir a greve
A associação dos Docentes da UERN (Aduern) reunirá a categoria na quinta feira (01), a reunião esta agenada para terça-feira (30), às 9h, em Mossoró, os professores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) decidiram suspender a assembleia da categoria pelas próximas 48 horas, já que, até o momento, o Governo do Estado não se pronunciou sobre a última proposta apresentada pela Associação dos Docentes da Uern (ADUERN). assembleia para avaliar a decisão do governo em pedir a ilegalidade da greve junto à Justiça.

ILEGALIDADE
“Como o Governo do Estado ainda não respondeu ao último documento enviado pela Aduern, a categoria decidiu prudentemente não se posicionar no dia de hoje. Vamos aguardar o pronunciamento da administração para podermos discutir os rumos da greve. Em relação ao pedido de ilegalidade em si, não temos muito que nos pronunciar por enquanto, até porque faremos isso nas contra argumentações dentro da ação. Nossa assessoria jurídica já tomou conhecimento, vamos aguardar o julgamento da Justiça e dependendo da decisão decidiremos se vamos recorrer ou não”, disse o presidente da Associação dos Docentes da Uern (Aduern), professor Flaubert Torquato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente com responsabilidade, sem direcionar o seu comentário a nenhum membro ou pessoa particular. lembre-se que seu comentário ficará visível e poderá ou não ser respondido por qualquer pessoa.