Pular para o conteúdo principal

MINHA PÁTRIA



        Eu sempre gostei de escrever contos, cronicas, coisas engraçadas que acontece no dia a dia. Me sinto bem fazendo isso, criando personagens, piadas, lendo gibis educativos, se é que existe gibi educativo. o fato é que eu nunca dei o devido valor as minhas origens, minha cidade natal, o lugar onde moro; esse lugar se chama Marcelino vieira!. Sendo assim vou analisar esta cidade em todos os seus principais aspectos, citando exemplo.

*Atenção as informações contidas no texto a seguir é tida como desproporcionais a realidade, o texto é de caráter fictício e não tenho a mínima intenção de ofender ninguém.
Qualquer semelhança com a realidade e mera ironia do destino.


MARCELINO VIEIRA
VOCÊS NÃO IMAGINAM COMO O DESTINO É IRÔNICO

A cidade de Marcelino Vieira fica localizada no interior do RN, melhor classificando é o nordeste do nordeste. Aqui quase não tem indústrias ou fábricas, apenas poucos comércios e muita lan house, a concorrência não é grande a cidade é pequena por isso costumo dizer que nós temos o voto mais barato do mundo, a maioria (e põe maioria nisto) das pessoas são pobres não tem emprego e não podem produzir, sem meio de produção a única coisa que tem é o voto e na hora da precisão vende. Como eu já havia citado o voto fica baratinho a concorrência é pouca:
TEMOS 7MIL HABITANTES E ALGUNS METROS QUADRADOS DE CHÃO, 1 PREFEITO, 9 VEREADORES QUE EU NÃO OS CONHEÇO.
Para vocês terem uma ideia caros leitores eu nunca vi o prefeito dessa cidade. Até os meus 7 ou 8 anos de idade eu achava que o prefeito fosse uma espécie de ser divino que o povo votava o elegia e ele desaparecia, ficava invisível talvez, mas ele retornava ao seu estado normal de 4 em 4 anos, uma vez eu perguntei a minha avó:
porque vocês odeiam esses homens” ela me respondeu: “Filho a gente gosta deles, é por isso que votamos neles” eu ainda sem entender falei o seguinte: “Puxa se exilar uma pessoa por 4 anos fosse gostar , eu não quero que a senhora goste de me não!”
Algum tempo depois eu vi que eles se exilavam em lugares bem confortáveis.
Hoje eu sei que não é bem assim os caras lá são pagos para administrar a cidade, comprar mansões, carros importados, jatinhos, e roubar um pouco dos cofres públicos.
Outro fato que faz Marcelino Vieira sair na frente mais uma vez é a incrível falta d'Água. Nessa cidade se faz rodizio de água, é! Aqui na minha casa só chega água a noite, e quando o sol começa a clarear a água começa a faltar. Mas, isso daí da pra aquentar o que não dá é a gente passar meses sem água nenhuma e ainda vem os malandros da CAERN cobrarem o dobro da conta por um mês que a população nem consumiu... são uns filhos da mãe mesmo. Eu passei dois meses tomando banho com o auxilio de um pincel, Sem contar que a água daqui desafia todos os princípios da ciência, pois ela tem cor, sabor (ruim) e odor (ruim também). Para fazer esse teste eu fui até um colégio público beber a água de lá e constatei que era servido cloro aos alunos.
Na educação, minha cidade é um exemplo a ser seguido (Na verdade e seguido sim), pois, se não levarmos em conta a falta de estrutura de algumas escolas, a má qualificação de alguns educadores (principalmente no ensino de pedagogia das áreas rurais) e o resto dos problemas, tá tudo perfeito.
Quando eu falo que a minha cidade é única eu num to de brincadeira não, eu posso dar 100 exemplos disso, o saneamento básico é um deles. Pois aqui, ao contrario do resto do mundo, não temos lixões e esgotos dentro dos rios, pelo contrario, nós temos, RIOS DENTRO DE ESGOTOS E LIXÕES. Nos temos barragens inteiras formada por esgotos.
Do ponto de vista socieconômico a nossa pirâmide social seria organizada mais ou menos assim:

No topo estaria a nobreza, a burguesia, ou seja os políticos, a menor parte da população
logo abaixo deles estaria, os comerciantes: donos de bodegas ou lan houses, bares (vendedores de whisky pirata).
Abaixo desta classe, vem outra que está surgindo recentemente, as revendedoras do AVON
logo abaixo, vem a classe das pessoas que movimentam a economia, os coitados dos aposentados e pensionistas do INSS.
Abaixo deste (infelizmente... mas, existe!) é a classe dos proletariados, também conhecidos como escravos, trabalham para os comerciantes e ganham um salário de mais ou menos R$ 50,00 por mês, essa é a média.


                                                                               
                                                                  
                                                  políticos (uns 2 ou 3)                              
http://www.amplamercados.com.br/img/detalhes/p2.gif 
                              
  comerciantes

revendedoras do avon

Aposentados e pensionistas do INSS





proletariado, desempregados, vagabundos, eu, etc




CONTUDO TEMOS QUE TER ESPERANÇA E VERMOS AS COISA PELO LADO BOM (SE É QUE há LADO BOM BOM NISTO), POIS PODERIA SER PIOR...
POR EXEMPLO, AQUI NÃO TEM TERREMOTO, NEM HORÁRIO DE VERÃO ( TAMBÉM NEM PODERIA, EM ALGUNS LUGARES DA CIDADE NEM ENERGIA ELÉTRICA TEM).

Comentários

  1. Muito boa,essa crônica ,Realmente mostra a realidade da nossa cidade....

    ResponderExcluir
  2. Isso não fictício, é o que sempre aconteceu e acontece na nossa cidade, em relação aos administradores: eles são iguais aos faraós do antigo Egito. Ninguém os encontra nem no palàcio (prefeitura) nem em público, só na solenidade de agradecimento ao rio Nilo pelas "enchentes", ou melhor nas eleições,de dois em dois anos.
    Lembrem-se o aparecimento desses faraós vieirenses e sua nobreza (prefeito e vereadores) tem data certa para os próximos anos.
    Confira a agenda deles se quiser vê-los:
    2010 (agosto e setembro)
    2012 (junho a setembro)

    ResponderExcluir
  3. ISSO AE É CERTEZA MESMO!
    A NOSSA CIDADE É UM EXEMPLO DE DESCASO POLITICO.
    POR SER UMA CIDADE PEQUENA DEVERIA SER MUITO MAIS FACIL DE ADMINISTRAR, MAS O QUE VEMOS É TOTALMENTE O CONTRARIO.

    ResponderExcluir
  4. Realmente a nossa patria é uma porcaria!!!

    ResponderExcluir
  5. Boa...boa
    É isso mesmo!!!
    Essa é a nossa cidade!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Comente com responsabilidade, sem direcionar o seu comentário a nenhum membro ou pessoa particular. lembre-se que seu comentário ficará visível e poderá ou não ser respondido por qualquer pessoa.