Pular para o conteúdo principal

O JUIZ E A MULA

Um juiz foi transferido para uma pequena cidade do interior do nordeste. Só que a cidade era tão simples e pequena que não tinha mulheres, só homens. Um de seus moradores chegou perto do juiz e disse:
- Meritíssimo, como o senhor já notou, aqui nesta cidade não há mulheres, mas se, qualquer hora dessa, pintar aquela vontade, só tem uma alternativa: é que aqui perto tem uma pequena mula e...
O juiz logo interrompeu o homem e já foi falando:
- Você tá louco?! Olha o respeito... Eu sou um homem de respeito, um juiz!
Só que se passaram alguns meses e o juiz já não estava mais agüentando de tanta vontade. Aí então, ele foi procurar aquele homem e foi logo perguntando para ele:
- Bem, é que eu mudei de idéia e queria saber mais sobre aquela mula.
- Pois não, meritíssimo, vou explicar para o senhor como se faz para chegar até lá: seguindo até o final da rua, o senhor vai encontrar uma pequena trilha, seguindo até o final dela, o senhor vai encontrar uma pequena mula perto de um riacho, e...
O homem nem terminou de explicar e o juiz já se despediu e saiu correndo para o local. Quando chegou no local ele viu a pequena mula, só que havia uma enorme fila de homens. O juiz já estava desanimando quando o pessoal da fila olhou para ele e disse:
- Venha, meritíssimo, pode passar na nossa frente, o senhor é uma autoridade aqui na cidade e tem prioridade.
O juiz concordou e foi até o início da fila. Agora ele era o primeiro da fila e foi logo se preparando: primeiro ele abaixou as calças, e as pessoas da fila exclamaram: "Ohhhh!!!". Em seguida, ele segurou a mula de jeito e começou a meter na mula. As pessoas novamente exclamaram: "Ohhhh!!!!"
O juiz já estava nas nuvens quando o segundo da fila chegou no ouvido dele e sussurrou:
- Ei, senhor juiz, a mula era só para ajudar a atravessar o riacho. O puteiro fica do outro lado da margem.

Comentários